Avançar para o conteúdo principal

Diário Fotográfico de um Fulbrighter


Desafiámos Paulo Guilherme Santos, a viver em Pittsburgh (EUA) como estudante visitante na CMU, no âmbito de uma bolsa Fulbright, a fazer um diário fotográfico da sua estada na cidade. Periodicamente partilharemos as fotografias que nos enviar, ao ritmo da sua disponibilidade, da sua vivência da cidade e da experiência académica, no instagram e facebook da Biblioteca.

Paulo Guilherme Santos é estudante de Doutoramento na FCT-NOVA e na Universität Tübingen (Alemanha). A sua área científica é a Lógica Matemática, mais concretamente a teoria da demonstração. Neste momento encontra-se em Pittsburgh como estudante visitante na CMU, no âmbito de uma bolsa Fulbright. 

Esta iniciativa insere-se nos 10 anos do American Corner da Biblioteca da FCT NOVA. 

Diário Fotográfico de um Fulbrighter (1)

A Learning Cathedral é um edifício monumental dos anos 30 do séc. XX e é o centro nevrálgico da Pittsburgh University. É de realçar os traços de neo-gótico e de vários apontamentos de Art Deco; é um deleite ter um edifício desta magnitude dedicado ao conhecimento.

Foi um marco estar na América e assistir à mudança de Presidente!


Pittsburgh é uma cidade incontornável para os amantes de Art Deco, este edifício é um excelente exemplo desse estilo arquitectónico.

Diário Fotográfico de um Fulbrighter (2).


Um caminho entre a CMU e um parque natural convida os transeuntes a admirar a neve que caiu após uma tempestade.

O “edifício-irmão” da Biblioteca da FCT-NOVA, a Hunt Library da CMU.

Tal como em grande parte do Mundo, também a CMU está a funcionar maioritariamente à distância, o que leva a que muitos dias sejam passados em isolamento; como se pode ver na foto, isso não impede que contemple a neve que caiu após uma tempestade.

Após a tempestade vem a bonança.

Diário Fotográfico de um Fulbrighter (3).

Vitral da Saint Paul’s Cathedral, uma das muitos igrejas de Pittsburgh (esta, curiosamente, é católica).

Uma das naves laterais da Saint Paul’s Cathedral.

Vista do quarto. Sempre que vejo este enquadramento lembro-me dos globos de neve, típicos do Natal.

Detalhe num dos muitos caminhos que percorri. Chamou-me à atenção o vermelho carregado das plantas e o contraste oferecido pela neve.

Diário Fotográfico de um Fulbrighter (4).

Este fim-de-semana consegui visitar o Carnegie Museum of Natural History. Este museu tem o primeiro fóssil de Tyrannosaurus rex a ser encontrado e reconhecido cientificamente. O fóssil em causa pode ser observado na foto e foi descoberto por Barnum Brown em 1902.

Vista superior de uma das galerias do museu.

Fóssil de um Stegosaurus.

Uma das escadarias do museu.

Diário Fotográfico de um Fulbrighter (5)

Esta semana visitei o Carnegie Museum of Art. Nesta foto está a seguinte pintura: “Wheat Fields after the Rain (The Plain of Auvers)”, 1890; Vincent van Gogh.

“Morning Glories”, c. 1900; Thomas Wilmer Dewing.

“Landscape near Aix, The Plain of the Arc River”, 1892-1895; Paul Cézanne.

“No. 11, New York, 1939-40”, 1939-1940; Charles Joseph Biederman.

 
Diário Fotográfico de um Fulbrighter (6)

Um prédio antigo com um anúncio a construções em betão.

Uma das muitas pontes de Pittsburgh (a cidade tem mais pontes do que Veneza!).

Um final de tarde soalheiro.
 
Uma árvore no Shadyside (umas das áreas de Pittsburgh).

Diário Fotográfico de um Fulbrighter (7)

Stop—tal como a situação retratada na foto, também a pandemia nos tem desafiado a parar e encontrar caminhos alternativos. A cidade de Pittsburgh começa a reabrir aos poucos, em particular a CMU.

Detalhe de uma escadaria do Baker Hall, CMU.

Corredor do Baker Hall.

Detalhe da porta do meu gabinete.

Diário Fotográfico de um Fulbrighter (8)

Os “School bus” são reconhecíveis a uma grande distância e são, claramente, um dos ícones Americanos.

A Primavera já chegou a Pittsburgh! Estas flores são muito comuns na cidade, podem ser observadas em muitos canteiros.

Este é mais um excelente exemplar de Art Deco na cidade de Pittsburgh, neste caso trata-se do “Medical Arts Building”.

Várias igrejas têm as suas fachadas decoradas com flores, normalmente roxas em referência à Páscoa.

Diário Fotográfico de um Fulbrighter (9)

Passeio numa das galerias do museu de história natural.

Forbes Avenue, com a CMU do lado direito.

A electricidade faltou no meu bairro, Shadyside, devido ao vento forte. Na fotografia pode-se ver a equipa de reparação.

Com a chegada da Primavera, há cada vez mais estudantes a trabalhar e jogar ao ar livre.

Diário Fotográfico de um Fulbrighter (10)

Os dias de Primavera convidam à prática de exercício físico nos campi de Universidades Americanas, em particular na CMU.

Uma foto do College of Fine Arts da CMU.


Apesar da Primavera já ter chegado, houve um dia em que nevou, oferecendo um contraste entre o branco e as cores mais primaveris.

Uma foto que ilustra o passado industrial de Pittsburgh.

Diário Fotográfico de um Fulbrighter (11)

Tive a muito generosa oportunidade de tomar a Vacina da J&J para a COVID-19. Foi com muita admiração que eu, enquanto pessoa que não é cidadão Americano, o consegui fazer; toda esta actuação faz uma grande diferença no combate à doença. Existe um plano de vacinação muito intensivo e todos os excedentes de vacinas são aproveitados.

Sala de repouso para controlar os primeiros 15 minutos após a toma da vacina.

Voltei a fotografar este caminho, agora sem neve!

Um dos enormes corredores do Giant Eagle (cadeia de supermercados de Pittsburgh).

Diário Fotográfico de um Fulbrighter (12)

Um caminho primaveril com túlipas.

Com a chegada da Primavera e com o grande investimento que tem sido feito na vacinação, vêem-se cada vez mais pessoas nos parques.

Numa das idas à Universidade, fui prendando com a presença de dois veados de cauda branca.

Um dos muitos cartazes que se encontram pelo Shadyside; de forma geral, na América, os bairros das várias cidades são muito unidos e discutem os vários assuntos que preocupam os habitantes, existe uma participação cívica bastante forte.

Diário Fotográfico de um Fulbrighter (13)

Phipps Conservatory and Botanical Gardens é um dos locais românticos de Pittsburgh. Nesta foto vêem-se alguns dos muitos casais que aproveitam a atmosfera criada pela jardim botânico.

Imagem do deslumbrante interior do Carnegie Mellon College of Fine Arts.

The Fence é um dos ícones da CMU e detém o recorde do Guinness de objecto mais pintado. Nesta foto está pintada com as cores da CMU. O edifício por detrás da Fence é a Hunt Library.

Old and New, um par de marcos do correio na CMU.

Diário Fotográfico de um Fulbrighter (14)

Uma vista sobre Pittsburgh a partir do Mount Washington.

Uma outra perspectiva.

Pittsburgh foi uma cidade altamente industrializada, sendo de realçar o importante contributo que dava para a indústria do aço. Nesta foto pode-se observar uma das várias fábricas de Pittsburgh (esta ainda em funcionamento).

Uma árvore com personalidade.





Comentários